Transtorno do Espectro do Autismo (TEA)

A palavra vem de autos, que significa “voltado para si”.
O autismo é um transtorno do desenvolvimento, que tem como característica o comprometimento qualitativo nas seguintes áreas: interação social, linguagem e capacidade mental da imaginação. O transtorno do autismo já nasce com a pessoa – ou seja, ninguém “vira autista”, mas os sintomas podem ser percebidos em diferentes idades, dependendo do nível de comprometimento da criança. Mas, em geral, antes dos três anos de idade já são significativamente perceptíveis os prejuízos no desenvolvimento infantil.


Que tipos de comportamentos podem ser observados?

Na área da interação social, as crianças podem apresentar comportamentos de manter-se mais envolvidas com elas mesmas, não parecendo tão interessadas nas pessoas como se espera em crianças de desenvolvimento típico. Os pais podem observar que são crianças que não voltam-se para as pessoas enquanto elas a chamam ou, ainda, não fazem contato visual enquanto alguém está tentando interagir com elas. Não demonstram interesse em compartilhar coisas com as pessoas, seja mostrando, falando ou mesmo percebendo quando alguém quer lhe demonstrar alguma coisa.

Na área da linguagem, observa-se que as crianças com autismo têm dificuldades acentuadas para se comunicar com as pessoas pelas maneiras convencionais, ou seja, pela fala e pelos sinais não verbais (como gestos, mímicas ou mesmo pelas expressões faciais mais complexas). Em geral, não apresentam comportamento de apontar para o que desejam, não conseguem manter um diálogo e podem pronunciar sons ou palavras que não têm função comunicativa. É comum que apresentem comportamentos como pegar pela mão das pessoas para levar ao que desejam, mas não apresentam junto desse comportamento, outros comportamentos de comunicação, como falar, fazer gestos e fazer contato visual.

Na área da imaginação, as crianças com autismo se caracterizam pela dificuldade de se ocupar com atividades próprias da sua idade. Por exemplo: por volta de dois anos em diante, as crianças de desenvolvimento típico vão demonstrando interesse em querer imitar o que os adultos fazem, brincam de faz de conta e são capazes de ocupar o tempo livre com brincadeiras. As crianças com autismo podem apresentar ansiedade diante do tempo livre, tendendo a se ocupar com atividades repetitivas e apresentando necessidade de rotinas rígidas, pois isso lhes oferece previsibilidade e segurança. Podem brincar de modo atípico com brinquedos e podem apresentar interesses peculiares por coisas que normalmente não chamam tanto a atenção de crianças de desenvolvimento típico. Exemplo disso são interesses por objetos que giram, ou tendência a querer girar objetos (como tampas ou rodas). Pode também apresentar comportamentos estranhos com o próprio corpo, como andar nas pontas dos pés, balanceio do corpo, posicionamento atípicos das mãos (gostar de olhar para a palma das mãos, ou balançá-las ao lado do corpo).